© Site criado por:

Junta de Freguesia de Pedrógão

Assistente Técnica Patrícia Correia 

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon

HERÁLDICA 

BRASÃO:

Escudo de verde, roda de carro de seis raios de prata, realçada de negro, entre duas faixas de ouro: a do chefe carregada de um escudete de vermelho com a cruz da ordem de São João de Jerusalém, dita de Malta, de prata, acompanhada de duas grimpas de negro, cristadas e barbaleadas de vermelho, a da dextra volvida em cortesia; a do contrachefe, diminuta, carregada de uma flor de liz de azul. Coroa, mural de prata de três torres. Listel amarelo com a legenda a negro, em maiúsculas:

"PEDRÓGÃO - TORRES NOVAS".

BANDEIRA:
Esquartelada de branco e vermelho. Cordão e borlas de prata e vermelho. Haste e lança de ouro.

SELO BRANCO:
Circular, com as peças do escudo sem indicação de cores e metais tudo envolvido por dois circulos concêntricos, onde corre a legenda:
"JUNTA DE FREGUESIA DE PEDROGÃO - TORRES NOVAS".

(Publicação efectuada no Diário da República n.º 288/94 de 15 de Dezembro)

 

DESCRITIVO DA SIMBOLOGIA UTILIZADA

"Escudo de verde": escudo todo de fundo verde, para significar a agricultura, fonte principal de riqueza da Freguesia.
"Roda de carro de prata de seis raios, realçada de negro": em heráldica as rodas de carro ou de carroça são representadas com seis ou oito raios. É preferível a roda com seis raios, visto haver outros desenhos no escudo. Significa a ruralidade da Freguesia, que também é ponto de passagem.. Significa ainda as viagens dos Pedroguenses espalhados pelo Mundo.
"Entre duas faixas de ouro": faixas são peças heráldicas. Significam as lages, a pedra lioz e o mármore, as lapas e as lendas dos tesouros dos mouros, a lapa da Moedeira e a lapa Tacanha, tudo da tradição histórica do Pedrógao.
"A do chefe": a da parte de cima.
"Carregada": sendo as faixas, por si, peças heráldicas, por terem outras peças (desenhos) dizem se "carregadas de".
"Cruz de vermelho...": evocação da Ordem de S. João Baptista de Jerusalém (S. João Baptista é o Orago da Freguesia) à qual pertencia o Freire que se diz ter fundado o lugar de A do Freire (hoje Adofreire).
"De duas grimpas de negro, cristadas e barbaleadas de vermelho, a da dextra voltada em cortesia": são dois galos de cata-vento. Em heráldica as figuras representam se sempre viradas para a mão esquerda do observador. 0 galo da esquerda do observador está voltado para o outro galo e para a cruz, em sinal de cortesia. São de negro, pois é a cor usual dos cata-ventos, para os tornar mais visíveis. Em heráldica o galo representa se de crista vermelha e barba ou barbela vermelha, por isso são cristadas (as grimpas) e barbaleadas de vermelho. As duas grimpas representam as duas igrejas: a de S. João Baptista do Pedrogão e a de Santa Maria da Serra do Alqueidão, pois esta durante muitos séculos foi sede da Freguesia, o que é bonito recordar.
"A do contrachefe": a faixa da parte de baixo.
"Diminuta": mais estreita que a de cima.
"Carregada de uma flor de liz de azul": a flor de liz significa flores, que as há muitas, até campestres, na área da Freguesia. Relembra também o nome da, família Alvim que tem no seu brasão 5 5 flores de liz de ouro, em fundo azul. Daí que a sua memória seja lembrada por troca de cores. Por curiosidade o Padre Jorge de Sousa e Alvim. foi pessoa importante na história do Pedrogão, da linhagem de D. Nuno Álvares Pereira. Quase todas as casas mais europeias descendem dos Alvins.
"Coroa mural de três torres de prata": é a torre que compete às freguesias com sede em povoação que não é vila.
"Listel amarelo cora letras a negro": como mencionado no n° 1 ao artigo 14° da Lei n° 53/91. Ë a cor que fica melhor no conjunto.
"Bandeira esquartelada de branco e vermelho": são as cores dadas pela roda., pela cruz e pelas cristas e barbelas das grimpas. A bandeira poderia ser de uma só cor, mas neste caso nunca poderia ser hasteada sem o brasão. Sendo esquartelada de branco e vermelho (dois quadrados brancos e dois quadrados vermelhos), será muito mais económico para fazer bandeiras de hastear todos os dias ou pequenos galhardetes. Para hastear em dias de cerimónia, domingos ou feriados, terá então de conter o brasão ao centro.
0 selo branco explica se por si próprio, é nos termos do artigo 18° da Lei n° 53/91 de 7 de Agosto.

AGRADECIMENTO
São poucas as palavras para agradecer ao Sr. António M. Botto, "um filho de Pedrógão", que muito humildemente se prontificou a idealizar e concretizar o nosso Brasão, símbolo da nossa Freguesia.
O nosso obrigado.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now